Aqui começa o FIM

Dos 142 filmes brasileiros lançados comercialmente em 2016, 75,4% foram dirigidos por homens brancos. Apenas 19,7% por mulheres. E nenhum dos 142 filmes teve a direção ou foi escrito por uma mulher negra, segundo dados da Ancine. 

É neste cenário que começa o FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema. A primeira edição do festival reúne em São Paulo mostras nacionais e internacionais de longas-metragens dirigidos exclusivamente por mulheres. O evento foi inspirado em movimentos como “metoo” e “time’s up”, além de iniciativas focadas na presença feminina no cinema e na equidade de gênero no setor em várias regiões do país.

“Diante da subrepresentatividade das mulheres no cinema, faltava um festival em São Paulo – um dos maiores polos audiovisuais brasileiros – que pudesse apresentar filmes de longas-metragens de mulheres, iluminando talentos novos e atuantes de várias partes do Brasil e do mundo. E aqui estamos com o FIM materializado, com uma seleção de filmes inspiradores, diretoras brilhantes e uma curadoria bem bacana para apresentar ao público”, conta a idealizadora Minom Pinho.

A sigla “FIM” já mostra à que veio: o festival quer o fim da sub-representatividade feminina no cinema, estimulando o começo de um novo ciclo com maior espaço para as mulheres de todas as etnias. “Conhecer e valorizar obras cinematográficas criadas e dirigidas por mulheres e conferir o resultado alcançado pelas suas narrativas é, antes de tudo, propiciar o contato do público com outras visões e linguagens. O longa-metragem é espaço de poder na indústria cinematográfica e é neste vespeiro que queremos mexer”, diz Minon.

Só mulheres também estão envolvidas na produção do evento, que conta com curadoria de Beth Sá Freire, Juliana Vicente e Andrea Cals. Foram selecionados 28 filmes para competir, entre eles estão o nacionais: Meu corpo é político, Era o Hotel Cambridge e Amor Maldito, e os internacionais: Colo (Portugal), ESPLENDOR (Japão) e Jovem Mulher (França). O festival oferece ainda cursos e masterclasses para que as profissionais com vasto conhecimento nas áreas de criação, produção, distribuição, crítica, política e pensamento compartilham sua experiência. A ação é fruto de parceria com o Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo.

Precisamos de representatividade feminina em tela que dialogue com a complexidade das mulheres que conhecemos na vida real. Precisamos fugir do lugar tão comum de mulheres que surgem apenas para sustentar o protagonismo masculino.

Cada edição homenageará uma mulher, e na primeira a atriz Zezé Motta foi escolhida. “Com mais de 50 anos de carreira de sucesso e todo o poder do protagonismo feminino nas telas do cinema e da TV, a escolha de Zezé dispensa justificativas. Zezé desafia os estereótipos femininos tão comuns no audiovisual, protagonizou Xica da Silva, Dandara dos Palmares, Carolina de Jesus, grandes mulheres que nem sempre receberam o devido lugar no imaginário do país”, conta a idealizadora.

O FIM é uma iniciativa da Casa Redonda realizada em parceria com a Associação Cultural Kinoforum, com o apoio do Sesc São Paulo e do Grupo Mulheres do Audiovisual Brasil, formado por mais de 18 mil participantes. O Festival é patrocinado pela Avon, por meio do FAMA – Fundo Avon de Mulheres no Audiovisual, iniciativa da empresa com foco na equidade de gêneros no setor audiovisual brasileiro.

Programação

Abertura
04 de Julho 20:30 CineSesc
QUE LINGUA VOCÊ FALA? (Elisa Bracher)

Competitiva Nacional
05 de Julho 19:00 CineSesc
DESARQUIVANDO ALICE GONZAGA (Betse de Paula)

Competitiva Internacional
05 de Julho 16:00 Espaço Itaú Augusta
ESPLENDOR (Naomi kawase)

Masterclasses
Distribuição cinematográfica, estratégias e resultados, com Barbara Sturm
Respirando com a câmera – Heloisa Passos
Produção executiva para cinema – Geórgia Costa Araújo
Introdução ao documentário para cineme e TV – Déborah Osborn

Cursos
Crítica de cinema e diversidade do olhar – Flávia Guerra
A intervenção da mulher no documentário brasileiro – Daniela Capelato
Cinema negro: história, ativismo e protagonismo feminino – Janaína Oliveira
Clínica com a ancine – Conhecendo o financiamento público ao audiovisual

Palestras
cinema da vela: mulheres negras atrás das câmeras, com Délia Sampaio, Juliana Vicente e Roberta Estrela d`alva
2º seminário internacional mulheres no audiovisual (ESGOTADO)

Filmes

05/07 17:00 CineSesc
MEU CORPO, MINHA VIDA (Helena Solberg)

06/07 20:00 Espaço Itaú Augusta
ERA O HOTEL CAMBRIDGE (Eliane Caffé)

07/07 14:00 CineSesc
EXILADOS DO VULCÃO (Paula Gaitán)

07/07 19:00 CineSesc
SLAM: VOZ DE LEVANTE (Tatiana Lohmann, Roberta Estrela D’alva)

08/07 14:00 CineSesc
PRAÇA PARIS (Lucia Murat)

08/07 20:00 Espaço Itaú Augusta
ENTÃO MORRI (Bia Lessa e Dany Roland)

09/07 15:00 CineSesc
MATARAM NOSSOS FILHOS (Susanna Lira)

10/07 18:00 Espaço Itaú Augusta
BARONESA (Juliana Antunes)

11/07 17:00 CineSesc
CHEGA DE FIU FIU (Amanda Kamanchek e Fernanda Frazão)

*Selecionamos alguns filmes de cada dia do Festival, você pode conferir a programação completa aqui.

O que? FIM – Festival Internacional de Mulheres no Cinema
Quando? 5 a 11/7, 09h às 23h | Abertura: 4/7, 19h
Onde? CineSesc (Rua Augusta, 2075) e Espaço Itaú de Cinema Augusta (Rua Augusta, 1475)
Quanto? R$5 a R$20 (algumas sessões são gratuitas, consulte a programação)