Das Estrelas

Um clipe que veio para discutir e aprofundar o entendimento sobre as nossas relações afetivas na sociedade brasileira moderna

As Bahias e a Cozinha Mineira lançou o single “Das Estrelas”, no último 25/01. O single vem acompanhado do clipe, que a princípio fala de amor, mas tem uma reviravolta inesperada e acaba retratando a violência diária contra pessoas LGBTs, no país que mais mata pessoas trans e travestis no mundo.

Das estrelas é encenado pela atriz trans Renata Carvalho que ficou conhecida por interpretar Jesus cristo na peça O Evangelho segundo Jesus, Rainha do Céu, espetáculo fortemente criticado e que chegou a ter algumas sessões censuradas.

Para estimular a discussão do tema com o público, o trio foi às ruas para gravar vídeos questionando a frase “Amai ao próximo como a ti mesmo” e o que as pessoas  acham que é o universal. “A intenção foi levantar esse questionamento para entendermos os limites e contradições desse discurso sobre o amor. Quando a gente olha para o sociedade brasileira com tantos problemas profundos, vemos as pessoas falando que temos que amar o próximo, mas vemos também que esse discurso rapidamente se esgota, porque em uma sociedade tão racista, tão transfóbica, esse amor não é acessível a todos. Ao mesmo passo que esse discurso é usado para tirar a responsabilidade das pessoas sobre seus preconceitos e dizer que a gente tem que amar uns aos outros”, comenta o guitarrista Rafael Acerbi.

O single “Das Estrelas” faz parte do terceiro álbum da banda (ainda sem data de lançamento), que acaba de assinar contrato com a Universal Music. “É o início de um disco que traz uma nova sonoridade, mais pop e abrangente”, diz Assucena, compositora da canção.

As Bahias e a Cozinha Mineira nasceu do encontro do trio, em 2011, no curso de história na Universidade de São Paulo, que se juntou para organizar saraus e debates sobre feminismo, racismo e outros temas. Acabaram resolvendo criar a banda,  Preto por Preto (em referência ao hit “Back to black”, de Amy Winehouse) para tocar na festas da faculdade, mas logo colocaram suas brasilidades para jogo e criaram As Bahias e a Cozinha Mineira.

Hoje com dois discos independentes lançados, “Mulher” (2015) e “Bixa” (2017), a banda já conquistou o seu lugar na música brasileira. Em 2018, ganhou dois troféus no 29º Prêmio da Música Brasileira com o disco “Bixa”: “Canção Popular – Grupo” e “Canção Popular – Álbum”.