O canto-sonho de Renata Perón

Paraibana, nascida em João Pessoa, a atriz e cantora Renata Perón veio para São Paulo há mais de 12 anos, trazendo na mala o sonho de ser uma artista que representasse a comunidade LGBT, e ocupar espaços que vão além dos guetos e da própria comunidade enquanto travesti.

Renata se formou como atriz e cantora ainda no nordeste. Ao longo de sua carreira participou de diversos espetáculos, desde musicais infantis de Maria Clara Machado, performances em festas a peças de teatrais em cartaz no prestigiado teatro Sérgio Cardoso.

Como cantora gravou quatro CDs e o DVD, Perón conta e canta Noel Rosa. “Neste DVD eu quis mostrar para a sociedade que uma cantora travesti e Drag Queen pode cantar qualquer estilo, inclusive de um autor tão conhecido como é o Noel Rosa”. O DVD completo está disponível no YouTube.

Foto: Reprodução Facebook

Além da carreira artística, Renata Perón é formada em serviço social e secretária do CAIS – Centro de Atendimento e Inclusão Social de Travestis e Transexuais.  Para conciliar a faculdade e o trabalho teve que se afastar da arte por três anos. Retornou aos palcos com o espetáculo Canto para as estrelas, onde demonstra a sua versatilidade ao homenagear cantoras da Música Popular Brasileira das quais gosta muito: Maria Bethânia, Elis Regina, Clara Nunes, Gal Costa, Alcione e Elza Soares.  

Por ser um projeto que contava com financiamento da própria cantora e a ajuda de alguns amigos, o espetáculo foi interrompido após a apresentação em que interpretava Clara Nunes, mas a ideia é que ainda este ano consiga patrocinadores para concluir as apresentações.

Foto: Reprodução Facebook

Renata consolidou a sua carreira como cantora e atriz, mas alguns dos trabalhos envolvem a personagem de uma Drag Queen, o que, para ela, acaba confundindo a percepção que a sociedade tem sobre as travestis, transexuais e Drags. “A sociedade tem avançado sim, mas ainda não consegue entender que a vontade da travesti e da transexual é inerente a ela, vem de dentro para fora. E a Drag Queen é um menino que pode se vestir como mulher, mas que nunca teve a vontade de ser uma mulher. Ser trans ou travesti não é algo que você se caracteriza apenas, você tem todo um processo de aceitação para entender que você nasceu em um corpo com o qual não se identifica. Acaba que as pessoas confundem quando você é uma trans e também trabalha com Drag par sobreviver e pagar as suas contas”.

Para anotar na agenda

Para quem vai curtir o carnaval em São Paulo, Renata organiza o bloco de carnaval Perón é festa, que fará um percurso no centro da cidade entre a Rua Rego Freitas e Praça do Arouche, no dia 10/02, sábado, a partir das 17h.