#GMFIndica – Agenda de 26 a 29/8

Segundar com o #GMFIndica também pode? Claro que sim! Bora ver o que vai rolar nessa semana 😉

26/08

Zezé Motta – Voz E Piano
Em show intimista, acompanhada por piano, Zezé Motta interpreta sucessos que ficaram imortalizados na voz de Elizeth Cardoso. Considerada uma das primeiras damas da MPB e pioneira da Bossa Nova, Elizeth foi a primeira cantora popular a interpretar Villa-Lobos e uma das responsáveis por trazer à tona a obra de muitos sambistas. Neste show, Zezé Motta relembra canções como “A noite do meu bem”, “Chega de saudade” e “Barracão”, entre outras de compositores que ficaram conhecidos na voz de Elizeth, como Pixinguinha, Cartola, Baden Powell, Tom Jobim e Vinícius de Moraes.
Quando? 26/08 às 19h30
Onde? Sesc do Carmo| Rua do Carmo, 147
Quanto? R$6 a R$20 *verificar disponibilidade de ingressos nas bilheterias do SESC

27/08

Diário de Bitita, de Carolina Maria de Jesus
Publicado após a morte da autora, a obra resgata a força literária da produção de Carolina Maria de Jesus. Trata-se de memórias da infância e da adolescência, em Sacramento e nas fazendas onde trabalha como colona, bem como de seus primeiros tempos em Franca. Nesta obra, os temas da injustiça social, da opressão, do preconceito contra os negros, dos abusos dos poderosos são apresentados a partir da perspectiva daquela que os viveu. Apesar de suas condições materiais, Carolina Maria de Jesus lutou para conquistar dignidade e para se constituir como alguém que resiste à exploração e à desumanização. A obra testemunha a história dessa luta e da opressão a que estão confinados os pobres no Brasil das primeiras cinco décadas do século XX. Mediação: Ryane Leão
Quando? 27/08 às 19h
Onde? Sesc Carmo| Rua do Carmo, 147
Quanto? Gratuito
Larissa Luz canta Elza Soares
Cantora, compositora e atriz, Larissa Luz vem se tornando uma grande representante da música negra contemporânea da Bahia. Atualmente em cartaz vivendo Elza Soares no musical “ELZA”, que estreiou em 2018, a soteropolitana concilia carreira de atriz e cantora.
Quando? 27/08 às 23h (abertura da casa)
Onde? Mundo Pensante| Rua Treze de Maio, 830
Quanto? R$20 depois das 00h
Rachell Luz
Show de lançamento do álbum Ao Nordeste do Meu Coração. O disco prestará tributo a compositores nordestinos como Fagner, Lenine, Nando Cordel e Zé Ramalho.
Quando? 27/08 às 21
Onde? Sesc 24 de maio| Rua 24 de Maio, 109
Quanto? R$9 a R$30

28/08

Ofélia, a travesti gorda
Escrita por Helena Vieira e dirigida por Rodrigo Abreu, a performance conta a história de Ofélia, uma travesti gorda, viciada em Coca-Cola. Interpretada por Magô Tonhon, a personagem se confronta com as roupas pequenas, a imposição da magreza, a depressão e a vida sexual de uma mulher fora dos padrões estéticos.
Quando? 28/08 às 19h30
Onde? Sesc Osasco| Avenida Sport Club Corinthians Paulista, 1.300
Quanto? Gratuito
Foto: Filipa Aurelio
Sinapses Poéticas: Sylvia Plath por Cida Moreira
Prosa, poemas, diários, o epistolar, ensaios, crônicas, letras de músicas, voice-over cinematográfico, a “palavra” como protagonista, como fio condutor para se chegar num desprendimento emocional e espiritual. O espetáculo-ensaio está estruturado na conexão da oralidade (declamação de poemas, recortes literários e sínteses biográficas) com breves reflexões da atriz, cantora, compositora e pianista Cida Moreira. A convidada da noite refletirá sobre os aspectos estéticos, filosóficos e socioculturais da escritora americana Sylvia Plath, trazendo um novo contexto em torno de parte de sua obra poética.
Quando? 28/08 às 20h
Onde? Centro da Terra| Rua Piracuama, 19
Quanto? R$20 ingressos aqui
Fernanda Abreu
A cantora Fernanda Abreu apresenta a turnê Amor Geral com repertórios dos álbuns, como Outro Sim, Saber Chegar e Amor Geral, além de grandes sucessos da carreira da artista  entre eles, Rio 40 Graus, Veneno da Lata, Jorge de Capadócia, Garota Sangue Bom e Kátia Flavia. Nos dois dias, Fernanda Abreu sobe ao palco acompanhada de uma banda formada por: Tuto Ferraz na bateria e programação eletrônica, Andre Carneiro no baixo, Fernando Vidal na guitarra, Thiago Gomes nos teclados, Alegria Mattos nos vocais e a bailarina Victorya Devin.
Quando? 28 e 29/08 às 21h| 29/08 às 18h também
Onde? Sesc 24 de maio| Rua 24 de Maio, 109
Quanto? R$9 a R$30 *verificar disponibilidade de ingressos nas bilheterias do SESC
Linn da Quebrada
Artista multimídia e bixa travesty, Linn encontrou na música uma poderosa arma na luta pela quebra de paradigmas sexuais, de gênero e corpo. Em 2016, a artista se jogou na música com o hit “Enviadescer” e de lá pra cá não parou mais, incluindo aí a direção do experimento audiovisual “blasFêmea”, da música “Mulher” e a realização de uma campanha de financiamento coletivo para a produção de Pajubá, seu disco de estreia, com direção musical de BadSista e lançado em Outubro de 2017. E é esse o trabalho que artista mostra ao público.
Quando? 29/08 às 20h
Onde? Sesc Osasco| Avenida Sport Club Corinthians Paulista, 1.300
Quanto? Gratuito
As vozes femininas da América Latina: Pagu
Abaporu e Ventania, pinturas de Tarsila do Amaral e Anita Malfatti, respectivamente, contam a história da feminista e integrante do movimento modernista Patrícia Galvão, a Pagu. Ela escreveu diversos livros sob diferentes pseudônimos e foi a primeira mulher presa por motivações políticas no Brasil. Conhecida por contestar padrões femininos da época, a desgosto de sua família conservadora, Pagu foi uma grande mulher e sujeito de sua autonomia.
Quando? 29/08 às 15h
Onde? Sesc do Carmo| Rua do Carmo, 147
Quanto? Gratuito
Semana Paulista de Dança

Dia 28/08 às 20h

Quasar Cia. de Dança
Espetáculo: Mulheres
No palco, três mulheres tentam manter a individualidade enquanto se veem envolvidas em diálogos e emoções. O espetáculo ganha densidade à medida que as falas se alternam. O público é convidado a perceber peculiaridades do universo feminino e a interpretar o desenrolar dos acontecimentos.

Companhia de Danças de Diadema
Espetáculo: Retrato
A bailarina Ana Bottosso interpreta o solo de Ivonice Satie. Nesta peça autobiográfica, a coreógrafa, morta em 2008, expressou fases da sua trajetória, em que se percebe a influência de uma mistura nipo-brasileira, e suas memórias se traduzem em movimentos.

Marilena Ansaldi
Espetáculo: Depois de tudo
Em uma coreografia de tom bastante pessoal, a atriz e bailarina Marilena Ansaldi revê a própria trajetória, a intensidade e a obstinação com que se jogou nos palcos em seus mais de 60 anos de carreira, e transmite uma mensagem de gratidão.

Foto: Marilena Ansaldi| Divulgação Governo do Estado de SP
Dia 29/08 às 20h
Balé Teatro Guaíra
Espetáculo: Trânsito
A coreografia de Ana Vitória tem o princípio de que o trânsito é um movimento inexorável, ao qual é impossível não se submeter. À ideia de cartografias afetivas e caleidoscópio cultural e gestual, soma-se uma pesquisa de ritmos tribais de culturas distintas.
Quasar Cia. de Dança
Espetáculo: Estou sem silêncio
Com um elenco totalmente feminino, o espetáculo traz, em um momento marcante, quatro bailarinas, cada uma com uma personalidade bastante específica. A coreografia surgiu a partir de outra da companhia, Céu na boca, de 2009.
Companhia de Danças de Diadema
Espetáculo: Eu por detrás de mim
Em diálogo com a obra do artista dinamarquês Olafur Eliasson, a coreógrafa Ana Bottosso criou um espetáculo que fala, por meio de um jogo de espelhos e reflexos, sobre a coexistência de outros em nós mesmos.
Dia 31/08, sábado, às 20h
Fada do Amor
O espetáculo criado em 1993 por Marcia Haydée traduz a energia e o amor da fada pelo ser humano, marcado por sua entrega e delicadeza, simbolizada pela leveza da bailarina que cruza a cena nos braços do bailarino.
Agora
A obra de Cassi Abranches aborda a palavra “tempo” em seus possíveis significados: o musical com dinâmicas e sonoridades; o cronológico com lembranças e expectativas, o da temperatura com diferentes graus e intensidades.
Dia 01/09, domingo, das 17h30 às 18h30
Mesa Mulheres na Dança
Um encontro para partilhar cinco olhares distintos de modos de existência na dança, permeado por momentos marcantes da carreira de cinco mulheres. Ana Bottosso comentará como foi substituir a mestra Ivonice Satie na Companhia de Danças de Diadema; Carolina Fagundes falará da idealização do Instituto Satie; Miriam Druwe contará como é retornar aos palcos em novo momento da carreira; Vera Bicalho irá ponderar como reinventar a Quasar Cia de Dança hoje e a mediadora Inês Bogéa refletirá como dar continuidade ao conteúdo artístico na São Paulo Companhia de Dança. Ao final, diálogos com a plateia.
Onde? Masp| Avenida Paulista, 1578
Quanto? Os ingressos são gratuitos e devem ser retirados duas horas antes de cada espetáculo na bilheteria do museu.
Foto de Destaque: Divulgação| Quasar Cia. de Dança espetáculo: Mulheres